Histórico

O GT de Psicolingüística da ANPOLL – entidade representativa dos pesquisadores do campo da Psicolingüística no Brasil – foi fundado em Curitiba, em 1987. A área da Psicolingüística apresenta, no Brasil, dois principais direcionamentos – o estudo do processamento da linguagem (processos de percepção da fala, compreensão e produção de enunciados verbais), conduzido por meio de pesquisa experimental e/ou de simulações computacionais, e o estudo da aquisição da linguagem, cuja realização é conduzida em bases experimentais, naturalistas, ou por meio de simulações computacionais. Desse modo, a Psicolingüística vem se construindo no Brasil por meio de projetos aprovados pelas agências de fomento à pesquisa – CNPq, FAPESP, FAPERJ, FAPERGS – para a criação de laboratórios de pesquisa experimental, assim como para a manutenção de grupos de pesquisa que fazem uso de diferentes metodologias.
No que concerne a laboratórios, eles congregam um número cada vez maior de pesquisadores que vêm usando o espaço deste GT para divulgar seus trabalhos e estabelecer novas fronteiras interdisciplinares e novas parcerias. Informações sobre os laboratórios que participam do GT de Psicolinguística podem ser encontradas na aba “Laboratórios”.
No que concerne a Grupos de Pesquisa, tem-se hoje o CEAAL (Centro de Estudos de Aquisição e Aprendizagem da Linguagem), coordenado pela Profa. Regina Lamprecht, da PUCRS; o GPAL (Grupo de Pesquisa em Processamento e Aquisição da Linguagem) (CNPq), coordenado pela Profa. Letícia M. Sicuro Correa, da PUC-Rio e o Grupo de Pesquisa Produtividade Lingüística Emergente, coordenado pela Profa. Leonor Scliar Cabral, o qual vem colaborando para o projeto CHILDES com dados transcritos foneticamente, disponíveis no site, onde podem ser ouvidos no áudio digitalizado.